logo

Destaque

#vamosvirarojogo

Fábio Bernardo 25/06/2020 às 16:42

Personagem inspirador da gastronomia paraibana, o chef Rômulo Fernandes é o escolhido para a estreia das nossas pautas semanais motivadoras, que têm como objetivo incentivar empreendedores paraibanos a darem a volta, com muito empenho e criatividade, no momento das adversidades que assolam o mundo com as crises de saúde e da economia.

O ingresso do chef Rômulo – com a esposa Monique – no segmento aconteceu, digamos, obedecendo a uma nova ordem: primeiro o delivery e só depois de quase cinco anos de muito sucesso o investimento, necessário, num espaço físico com projeto encantador assinado pela arquiteta Leila Azzouz, em Manaira.
O que no início seria apenas um hobby, rapidamente transformou-se em negócio com a força de trabalho quase que exclusiva do casal, além de uma auxiliar de cozinha e outra pessoa no atendimento. Um time apaixonado pela alquimia dos sabores e ingredientes.
Ao longo dos anos – e com a expansão da clientela – os pedidos eram muitos por um espaço físico onde a experiência da gastronomia do Al Dente – que já chegava impecavelmente as casas – pudesse ser vivida ao vivo. O mercado de delivery começou a crescer de forma exponencial, com os principais restaurantes físicos de João Pessoa, inclusive, aderindo à modalidade.
Era hora de avançar e, no primeiro mês de funcionamento da nova casa, o grupo se viu diante do inesperado: o fechamento temporário causado pela pandemia do novo coronavírus.
No nosso bate-papo exclusivo, Rômulo revela detalhes de como tem conseguido superar esse enfrentamento…

 

FB – Quais as primeiras sensações e decisões diante do quadro da pandemia?

Rômulo – No começo, um misto de preocupação e tristeza, pois havíamos acabado de abrir o restaurante, e além da alegria e da satisfação de poder receber nossos clientes em nossa casa, havia muitas contas a pagar relacionadas à obra. Em pouco mais de um mês de funcionamento, fomos obrigados a fechar. Foi algo realmente muito frustrante. O desespero só não foi maior porque, desde o início, sempre confiamos muito na mão de Deus em nossas vidas. Esta fé no controle Dele, nos permitiu continuar!!! Decidimos, novamente, focar pesado no delivery!

FB – Como empreendedores do segmento de gastronomia, de que forma vocês se reinventaram para o momento?

Rômulo – Fizemos toda uma readequação da nossa cozinha, desde mudança nos horários, diminuindo as jornadas de colaboradores na cozinha e apostamos na implantação de uma estrutura de higienização mais rígida e voltada às necessidades geradas pela pandemia da COVID-19. Todos os profissionais envolvidos, inclusive os motoboys, estão utilizando os EPIs necessários e realizando higienização pessoal constante, com álcool 70% e em gel. A qualquer sinal de sintoma suspeito o colaborador é encaminhado ao serviço médico.

FB – Na gastronomia em si, para o delivery, vocês promoveram modificações?

Rômulo – Fizemos sim uma adequação em nosso menu. Com a presença de muito mais gente em casa, criamos um cardápio convidativo também em termos de valores, mas sem abrir mão da nossa qualidade. Investimos em pratos com ingredientes mais baratos, pois sabíamos que o momento não seria fácil, financeiramente falando principalmente, para ninguém. O menu “tô em casa”, com pratos de R$ 19,00, foi pensado para atender aos clientes que sofreram perdas no seu poder de compra. E assim permanecemos juntos!

FB – Houve crescimento do delivery, nesses últimos três meses?

Rômulo – Houve um crescimento inicial, logo que o isolamento começou, na ordem de 60%, mas após o primeiro mês o crescimento em relação ao momento pré-pandemia chegou a ordem de 35%. Claro, levando em consideração apenas o delivery, sem envolver cálculos sobre o faturamento do salão.

FB – Como tem conseguido se manter motivado nesse período de enfrentamento?

Rômulo – Focando no objetivo de ver novamente o restaurante aberto e com a “casa cheia” (não sabemos como será o novo cheio). Confiando em Deus e pedindo forças pra lutar todos os dias. Pensando nas famílias que dependem de nós em todos os aspectos. Entendendo que o restaurante possui uma função social e que o trabalho não pode parar. Em vários momentos, tivemos vontade de jogar tudo para o alto, mas a esperança em dias melhores nos faz colocar novamente o trem nos trilhos.

Rômulo Fernandes: foco e criatividade no comando do Al Dente!

(FOTOS: STEVEN ELLISON | VILMAR COSTA)